PF prende 5 ex-diretores do Banco Nacional

A Polícia Federal prendeu hoje, por volta de 7 horas da manhã, cinco ex-diretores do extinto Banco Nacional - Marcos Magalhães Pinto (ex-proprietário do banco), Clarimundo Sant´anna, Arnold de Oliveira, Nagib Antonio e Antonio Nicolau - por ordem do juiz Marcos André Bizzo Moliari, da 1ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.Os cinco ex-diretores já foram transferidos da sede da Polícia Federal para dois presídios do Rio. Marcos Magalhães Pinto, Arnold de Oliveira e Clarimundo Sant ficarão presos no Ponto Zero, da polícia civil do Rio. Nagib Antonio e Antonio Nicolau, por não terem curso universitário, foram transferidos para o presídio de Água Santa.Os advogados Sérgio Bermudes e Nélio Machado, do ex-presidente do Banco Nacional, Marcos Magalhães Pinto, anunciaram por sua assessoria de imprensa que vão tentar reverter ainda hoje a prisão do seu cliente. Segundo Sérgio Bermudes, o juiz Marcos André Bizzo Moliari justificou ter decretado a prisão provisória para "assegurar a ordem pública e a ordem econômico-financeira e garantir o cumprimento da sentença". O juiz havia intimado os réus a comparecerem na próxima segunda-feira à Justiça para ouvir a leitura da sentença do processo que apurou as fraudes cometidas pela direção do Banco Nacional.Antes que isso acontecesse os réus entraram com habeas corpus preventivo no Tribunal Regional Federal (TRF) solicitando dispensa de comparecimento porque sua defesa considerava a audiência "ilegal". Antes da liminar ser decidida, o juiz antecipou-se e decretou a prisão provisória dos réus.Esta manhã, cinco grupos diferentes de agentes da Polícia Federal prenderam cada um dos réus em suas residência, no Rio de Janeiro, levando-os para a Polícia Federal. Feito o exame de corpo e delito de praxe, os cinco foram transferidos para os presídios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.