Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

PF prende fraudadores da Previdência no Paraná

Cerca de 200 agentes da Polícia federal e 32 servidores do Ministério da Previdência Social, Justiça Federal e Ministério Público Federal, deflagraram na manhã desta sexta-feira, a operação Campo Fértil, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa que atuava na intermediação de benefícios previdenciários fraudulentos. Segundo uma estimativa preliminar, o grupo ora desarticulado causou um prejuízo aos cofres públicos no montante de R$ 7 milhões. O esquema envolve a participação de 74 pessoas, dos quais 22 são servidores da Previdência Social, sendo sete detentores de cargo de chefia ou função gratificada; três membros de Câmaras Municipais; sete funcionários de Sindicatos de Trabalhadores Rurais e três advogados. Os 21 mandados de prisão temporária e 46 mandados de busca serão cumpridos nas Agências da Previdência Social de Maringá, Campo Mourão e Goioerê, assim como na Gerência Executiva de Maringá e nas cidades de Janiópolis, Apucarana, Lidianópolis, Campina da Lagoa, Nova Cantu, Mandaguari, Mariluz, Moreira Sales, Jandaia do Sul, Marialva, Mamborê, Nova Olímpia e Sarandi. A Polícia federal ainda não tem o número de pessoas presas durante a operação.As fraudes apuradas contra a Previdência Social consistiam em expedição de Certidões de Tempo de Contribuição - CTC falsas; inserção de contribuições previdenciárias inverídicas nos Sistemas da Previdência Social e requisição e concessão de benefícios previdenciários com documentos fraudados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.