PF realiza operação contra fraude em mineração no ES

A Polícia Federal deu início hoje à "Operação Monte Líbano", com objetivo de desarticular uma organização criminosa que atuava no setor de exploração mineral no Espírito Santo. Os trabalhos foram realizados em conjunto com o Ministério Público Federal. As investigações, iniciadas há 10 meses, revelaram que o grupo praticava crimes contra o meio ambiente, sonegação de tributos e encargos, tráfico de influência, corrupção ativa e passiva.De acordo com o setor de comunicação social da PF do Espírito Santo, o esquema contava com a participação de empresários, funcionários de empresas de exploração mineral e servidores públicos responsáveis pela fiscalização das atividades de mineração. Eles elaboravam pareceres com a finalidade de favorecer os interesses da quadrilha. As fraudes fiscais eram realizadas por meio de emissão de notas fiscais "frias", utilização de uma mesma nota fiscal para lastrear a venda de vários blocos de granito ou mármore e ocultação de faturamento com prática de "caixa dois".Foram mobilizados 125 policiais federais no Espírito Santo e no Rio de Janeiro. Ainda não há um balanço da operação, mas números parciais dão conta de que foram presas, tanto no Espírito Santo como no Rio, 13 pessoas, entre funcionários públicos e empresários, e cumpridos 22 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 2ª Vara Criminal Federal de Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo. Os presos serão conduzidos à sede da Polícia Federal em Vila Velha, também no interior capixaba, onde ficarão à disposição da Justiça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.