PF vai investigar quadrilhas de adulteração de combustíveis

O diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Lacerda, informou que a adulteração de combustíveis entrou na agenda das preocupações especiais da instituição, que realizará grandes operações para desarticular quadrilhas que atuam na área em várias partes do País. Pelos danos que causa à economia, à arrecadação de tributos e ao consumidor, o combate às máfias de combustíveis terá tratamento equivalente ao que a PF vem dando à corrupção e ao tráfico de drogas. "Temos interesse e vamos aprofundar as investigações nessa área", disse Lacerda. A PF vai verificar se há conexão entre a máfia dos combustíveis do Rio de Janeiro, desmantelada pela Operação Poeira no Asfalto no último dia 8 e a que vem operando em São Paulo, mapeada pela Polícia Civil do Estado, conforme reportagem publicada hoje no jornal O Estado de S.Paulo. Se a conexão for confirmada, a estrutura da Poeira no Asfalto será imediatamente acionada para acompanhar as investigações em São Paulo. Segundo Lacerda, a adulteração de combustíveis gera grande impacto na arrecadação de tributos e permite enriquecimento ilícito a grupos de criminosos, além de gerar concorrência desleal e danos aos veículos. » Veja a lista dos postos acusados de adulterar combustível em São Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.