Pfizer anuncia compra da Wyeth por US$ 68 bilhões

Segundo o 'Wall Street Journal', transação entre as companhias é a maior do setor farmacêutico desde 2000

Ana Conceição, da Agência Estado,

26 de janeiro de 2009 | 10h07

A Pfizer anunciou acordo para comprar a Wyeth por US$ 68 bilhões, oferecendo aos acionistas da companhia US$ 50,19 por ação, conforme já tinha antecipado o The Wall Street Journal. O WSJ antecipou tanto as negociações da compra, na quinta-feira, quanto o acordo, nesta segunda-feira, 26. Segundo o diário, a transação seria a maior do setor farmacêutico desde 2000, quando a Glaxo Wellcome incorporou a SmithKline Beecham, por US$ 76 bilhões. As ações da Pfizer caíram logo após o anúncio, mas às 9h45 (de Brasília), se recuperavam e subiam 1,39% no pré-mercado da Bolsa de Nova York, enquanto os papéis da Wyeth avançavam 12,64%. Jeffrey B. Kindler, presidente e executivo-chefe da Pfizer, disse que a fusão das duas empresas formará a maior companhia biofarmacêutica do mundo, líder em produtos para saúde humana e animal. "Com nossos negócios combinados, a nova companhia será líder nos setores de cuidados básicos e especiais, assim como no de pequenas e grandes moléculas. Sua presença geográfica na maioria dos países desenvolvidos e em desenvolvimento não terá rivais", afirmou.  A Pfizer acredita que a operação levará a uma economia anual de US$ 4 bilhões até o fim do terceiro ano da conclusão do negócio. A companhia pagará a transação com cerca de um terço da compra com empréstimos, mais um terço em ações e um terço com reservas de caixa. Um consórcio de bancos vai fornecer US$ 22,5 bilhões em empréstimos.

Tudo o que sabemos sobre:
EmpresasPfizerWyeth

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.