Pfizer eleva em 15% oferta por AstraZeneca

A Pfizer fez hoje sua última oferta pela AstraZeneca, propondo à companhia farmacêutica britânica um valor por ação de 55 libras esterlinas (US$ 92,53), 15% superior à sua oferta anterior. O valor proposto inclui 1.747 ações na empresa combinada e 24,76 libras em dinheiro.

Agencia Estado

18 de maio de 2014 | 20h49

A Pfizer informou que não fará uma oferta hostil diretamente aos acionistas da AstraZeneca e que irá manterá a proposta desde que haja uma recomendação do conselho da empresa.

A Pfizer aproximou-se da AstraZeneca pela primeira vez no ano passado, com proposta de fusão que criaria uma das maiores indústrias do segmento de cuidados com a saúde do mundo. Na oferta mais recente, a Pfizer avaliou a AstraZeneca em cerca de US$ 106 bilhões e também teve a proposta rejeitada pela farmacêutica britânica. Ao resistir a Pfizer, a AstraZeneca disse que a oferta feita subvaloriza a companhia e que suas receitas podem dobrar em dez anos.

A proposta provocou também preocupações entre alguns políticos norte-americanos, de que a companhia combinada teria sua sede fiscal no Reino Unido para tomar vantagem dos impostos menor. AstraZeneca citou a controvérsia fiscal como outro motivo para recusar a aproximação da Pfizer.

A aquisição seria uma das maiores da indústria desde que a Pfizer adquiriu a Warner-Lambert por US$ 90 bilhões em 2000. A Pfizer também comprou a Pharmacia por US$ 60 bilhões em 2003 e a Wyeth por US$ 68 bilhões em 2009.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.