Philips Electronics supera previsão e lucra US$ 763 mi

A Philips Electronics, maior fabricante européia de eletrônicos, anunciou lucro que superou as expectativas dos analistas e previu que deve sustentar essa trajetória de crescimento dos lucros nesse ano, focando na expansão em mercados da Ásia e, em particular, na China. Em resposta, as ações da empresa subiam 2,7%, na Bolsa de Amsterdã. Com um programa de corte de custos, a Philips teve lucro líqüido de 598 milhões de euros (US$ 763 milhões) no trimestre encerrado em dezembro, revertendo o prejuízo de 1,53 bilhão de euros no mesmo período de 2003, com todas as divisões contribuindo para a melhora dos resultados. A estimativa máxima dos analistas em relação ao lucro da empresa era de 565 milhões de euros. As vendas da companhia aumentaram 1% para 9 bilhões de euros. No ano completo de 2003, a Philips auferiu lucro líqüido de 695 milhões de euros, rompendo uma seqüência de dois anos seguidos de perdas profundas. Em 2002, o prejuízo da companhia foi de 3,2 bilhões de euros, enquanto o resultado negativo de 2001 foi de 2,6 bilhões de euros. O lucro de 2003 inclui um ganho de 700 milhões de euros com a venda de participações na Taiwan Semiconductor Manufacturing e uma baixa contábil de 800 milhões de euros, relacionada à joint venture com a LG Electronics, da Coréia do Sul. Mas as vendas da empresa caíram 8,7% em 2003, de 31,8 bilhões de euros para 29 bilhões de euros, afetadas, principalmente, pelos efeitos negativos do câmbio, especialmente pelo dólar mais fraco, uma vez que a Philips gera grande parte de suas vendas no território norte-americano. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.