finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Philips reduzirá 1.600 empregos em divisão médica

Empresa também vai reajustar preços para assegurar lucros se conjuntura econômica piorar

EFE,

22 de novembro de 2008 | 15h51

A empresa holandesa  Philips fará um corte de 1.600 empregos em sua  divisão de produtos médicos. O objetivo da companhia é assegurar sua margem de lucros, segundo informou neste sábado, 22, o porta-voz da empresa, Arent Jan Hesselink.   Ele afirmou que como havia sido anunciado há dois meses, a empresa vai reestruturar o seu setor médico e "isso im,plica na redução de empregos, que representa aproximadamente 5% de um total de 32 mil empregados".   Sobre as razões da reestruturação, ele explicou que a divisão médica funciona bem, mas que há uma preocuopação em manter a rentabilidade se a conjuntura econômica piorar.   A empresa não especificou os países em que serão feitos os cortes nos postos de trabalho, mas as divisões médicas estão localizadas na Holanda, Estados Unidos, Alemanha, Finlândia e Israel. A empresa holandesa também pretende reajustar os preços de alguns dos seus produtos médicos e reduzir gastos da divisão.

Tudo o que sabemos sobre:
crise financeiracortesempregosPhilips

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.