Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

PIB da agricultura tem crescimento recorde

O Produto Interno Bruto (PIB) da agricultura brasileira alcançou mais um crescimento recorde nos oito primeiros meses deste ano - de 10,56%, ante os 9,2% registrados no mesmo período do ano passado. Segundo o chefe do Departamento Econômico da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), Getúlio Pernambuco, esse desempenho, que vem sustentando o crescimento da economia global do País, ocorreu devido a um aumento de 3,9% na produção das lavouras e de uma evolução positiva de 6,4% nos preços médios reais (descontada a inflação) dos principais produtos agrícolas, entre janeiro e agosto deste ano, em relação a 2001.Os números apurados pela CNA nos oito primeiros meses do ano indicam que o PIB do setor poderá fechar 2002 em R$60,30 bilhões ante os R$54,54 bilhões registrados no ano passado. De janeiro a agosto de 2001, o crescimento do PIB da agricultura foi de 1,34%.O levantamento feito pela CNA, em parceria com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea-USP), mostra também que houve recuperação na renda do setor pecuário, que deverá crescer 0,89% neste ano. Com isso, a pecuária poderá registrar um PIB de R$ 45,6 bilhões em 2002, ante os R$ 44,86 bilhões verificados no ano passado. Na soma, os dois setores (agricultura e pecuária) deverão ter um acréscimo de R$ 6,2 bilhões, passando dos R$ 99,40 bilhões computados em 2001, para R$ 105,56 bilhões neste ano.O bom desempenho do segmento primário se estendeu, conseqüentemente, ao agronegócio. De janeiro a agosto do ano passado, o PIB do setor cresceu 4,03%. Com isso, a estimativa é de que até dezembro próximo, o PIB do agronegócio alcance R$ 358,86 bilhões ante os R$ 344,95 bilhões de 2001. "É um resultado espetacular, que deverá se estender também para o próximo ano, quando mais uma vez o Brasil obterá uma safra recorde de grãos", disse Getúlio Pernambuco.

Agencia Estado,

26 de novembro de 2002 | 18h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.