Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

PIB da Alemanha tem maior contração desde 1970 no 1º tri

Produto Interno Bruto do país encolhe 3,8% nos três primeiros meses do ano, segundo dados finais

Nathália Ferreira, da Agência Estado,

26 de maio de 2009 | 08h54

O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha registrou no primeiro trimestre deste ano sua maior contração desde que os registros começaram, em 1970, por conta da fraca atividade de investimentos e forte queda nas exportações líquidas no período. Entre janeiro e março de 2009, o PIB alemão encolheu 3,8% em relação ao trimestre imediatamente anterior, mostraram dados finais do Escritório Federal de Estatísticas.

 

Veja também:

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

 

Foi o quarto trimestre consecutivo de declínio no PIB da Alemanha, dando suporte à expectativa de que a maior economia europeia terá contração de ao menos 6% este ano. Os dados, ajustados por efeitos sazonais e de calendário, estão em linha com a estimativa publicada em meados de maio.

 

Confiança

 

A confiança do consumidor da Alemanha para o mês de junho se manteve em nível baixo, refletindo a incerteza geral sobre o futuro do mercado de trabalho. O índice de clima do consumidor para o futuro, do grupo de pesquisa GfK, permaneceu em 2,5 pontos para o mês que vem, em linha com o esperado por economistas.

 

Enquanto o índice geral se refere ao mês seguinte, os três componentes - de expectativas econômicas, expectativas de renda e propensão a compras - se referem ao mês atual. Em maio, as expectativas econômicas subiram para -28,3 pontos, de -31,2 em abril. As expectativas de renda declinaram para -9,3 neste mês, de -8 no mês anterior, enquanto o índice de propensão a compras subiu levemente para 12,5, de 12,4.

Tudo o que sabemos sobre:
crise financeiraPIBAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.