Fabrizio Bensch/Reuters
Fabrizio Bensch/Reuters

PIB da Alemanha tomba 5% em 2020 em relação ao ano anterior, na maior queda desde 2009

Segundo comunicado da Destatis, agência oficial de estatísticas local, crise da covid-19 deixou 'marcas claras' em quase todos os setores da economia do país

Eduardo Gayer, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2021 | 07h45

Altamente afetado pela crise do novo coronavírus, o Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha tombou 5% em 2020 em relação ao ano anterior, apontou nesta quinta-feira, 14, a Destatis, agência oficial de estatísticas do país. Trata-se da maior queda desde 2009, quando a economia por lá encolheu 5,7%, na esteira da crise financeira mundial. Desde então, a Alemanha não registrava PIB negativo. 

A leitura desta quinta veio praticamente em linha com a expectativa de analistas consultados pelo Wall Street Journal, que esperavam contração de 5,1% no PIB alemão do ano passado ante 2019.

Segundo comunicado da Destatis, a crise da covid-19 deixou "marcas claras"em quase todos os setores da economia da Alemanha. "A desaceleração econômica foi particularmente evidente nos setores de serviços. Alguns registraram quedas mais severas do que nunca. Um exemplo é o setor combinado de comércio, transporte e hospitalidade, cuja produção, ajustada pelo preço, foi 6,3% menor do que em 2019", aponta a instituição.

As contas públicas da Alemanha também foram afetadas pela pandemia. Adotando gastos expressivos para amortecer o impacto da crise sobre a população, o país registrou em 2020 o primeiro déficit fiscal desde 2011, de 158,2 bilhões de euros, de acordo com a Destatis. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.