PIB da China deve crescer 9,5% em 2011, diz conselheiro do BC

David Li, conselheiro do comitê de política monetária do Banco do Povo da China, também disse que os custos de produção estão determinando a aceleração da inflação no país

Renato Martins, da Agência Estado,

26 de janeiro de 2011 | 14h40

David Li, conselheiro do comitê de política monetária do Banco do Povo da China (PBoC), disse que o PIB do país deverá crescer 9,5% em 2011, enquanto o índice de preços ao consumidor deverá ficar entre 3,8% e 4,0%. Falando à rede de televisão Bloomberg durante o Fórum Econômico Mundial de Davos, Li também afirmou que os custos de produção são o que está determinando a aceleração da inflação na China.

Ele disse não esperar uma desaceleração forte da economia chinesa em 2011 ou 2012. Segundo Li, os governos de todas as 31 províncias chinesas, exceto duas, preveem um crescimento do PIB regional de pelo menos 8%, e algumas delas de até 12%.

Li também disse acreditar que a melhor maneira de a China restringir a entrada de capital especulativo é permitir uma "apreciação gradual" do yuan, da ordem de 5% a 6% por ano, e continuar a elevar a exigência de reservas dos bancos do país. Recentemente, dirigentes do PBoC indicaram que a exigência de reservas, ou de depósito compulsório, atualmente em 19%, deverá ser elevada ainda mais. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaPIBcriseBanco do Povo da China

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.