PIB da China tem maior crescimento desde 1997

A economia chinesa registrou no primeiro trimestre do ano o maior ritmo trimestral de crescimento desde 1997, com as máquinas produzindo a todo vapor produtos para exportação, enquanto o governo ampliou seus gastos. O Produto Interno Bruto (PIB)da China expandiu-se 9,9%, para 2,356 trilhões de yuans (US$ 284,54 bilhões), no primeiro trimestre do ano, em comparação ao mesmo trimestre do ano passado, de acordo com dados oficiais. O desempenho superou as estimativas dos analistas de expansão de 8,2%, mas confirmou prognósticos da imprensa estatal chinesa de que houvesse um crescimento superior a 9%. O levantamento mostrou ainda que a China está conseguindo romper a sua tendência deflacionária. O índice de preços ao consumidor subiu 0,5% no primeiro trimestre, ante os três primeiros meses de 2002, o que sugere uma guinada após fechar o ano passado com uma deflação de 0,8%. Os analistas, no entanto, mostraram-se céticos em relação à continuidade desse ritmo crescimento, diante das expectativas de moderação da demanda externa por produtos chineses durante o ano e da redução dos investimentos do governo chinês em capital fixo.Alguns analistas também destacaram o impacto potencial da proliferação da Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars, na sigla em inglês) sobre a economia, mas não há um consenso sobre os efeitos negativos que a doença poderá causar. O economista-chefe do National Bureau os Statistics, Yao Jingyuan, defendeu que a SARS terá algum impacto, mas mostrou confiança de que as medidas de combate à proliferação da doença deverão atenuar o efeito. De acordo com cálculos da Organização Mundial da Saúde, a Sars contaminou mais de 3 mil pessoas e matou mais de 150 em 20 países, desde que surgiu na província de Guangdong, no sul da China. Os gastos estatais tiveram forte contribuição no crescimento. O investimetno em ativo fixo subiu 27,8% no trimestre, alavancado pelo aumento de 31,6% dos investimentos em ativos fixos pelo governo e por companhias estatais. A produção industrial aumentou 17,2%. As exportações de produtos chineses deram um salto de 33,6%, para US$ 8,6 bilhões, no trimestre. O investimento direto estrangeiro continuou contribuindo para a expansão da economia chinesa. Os investimentos diretos cresceram 59,6%, para US$ 13,09 bilhões, no trimestre. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.