coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

PIB da Espanha cairá até 1,5% este ano, diz ministro

O ministro de Finanças do Espanha, Luis de Guindos, disse em entrevista neste domingo que o Produto Interno Bruto (PIB) do país deve reduzir entre 1,0% e 1,5% este ano e crescer "ligeiramente" no ano que vem. O ministro afirmou também que a Espanha vai apresentar nesta semana novos planos orçamentários para os próximos anos, que darão maior ênfase ao crescimento econômico do que à redução do déficit orçamentário.

Agencia Estado

21 de abril de 2013 | 20h16

Em entrevista após a reunião do G-20, grupo formado pelas 20 maiores economias globais, Guindos disse que o governo espanhol está negociando com autoridades da União Europeia uma redução das metas de déficit com as quais o país se comprometeu para os próximos anos. De acordo com a meta atual, a Espanha precisa reduzir seu déficit orçamentário abaixo de 3% do PIB, limite estabelecido para os países da UE em 2014. Segundo ele, as novas metas serão apresentadas na próxima sexta-feira.

Diante de uma forte pressão da UE e de investidores internacionais, a Espanha conseguiu reduzir seu déficit orçamentário para 7,0% no ano passado, de 9,0% do ano anterior. Contudo, o intenso corte de gastos e o aumento dos impostos têm um custo muito alto, o que dificulta o crescimento econômico.

"O que vamos fazer agora é um melhor equilíbrio entre a redução do déficit e o crescimento econômico", disse Guindos. "A primeira preocupação dos investidores institucionais na Espanha, no momento, é quanto ao crescimento econômico."

O ministro acrescentou ainda que uma integração mais profunda do sistema bancário espanhol poderia ajudar a economia da região. "Há uma fragmentação dos mercados de crédito (...) que significa que os estímulos da polícia monetária não são distribuídos de forma igualitária." As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhaPIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.