PIB da zona do euro cresce no terceiro trimestre de 2005

O Produto Interno Bruto (PIB) pelos 12 países que compõem a zona do euro cresceu 0,6% no terceiro trimestre de 2005 em comparação com o segundo, e 1,6% ante o terceiro trimestre de 2004, de acordo com dados revisados divulgados pela Eurostat. Os números ficaram em linha com as estimativas iniciais anunciadas em novembro do ano passado. Para o quarto trimestre de 2005, a agência de estatísticas prevê crescimento de 0,4% a 0,8%. O número preliminar será divulgado no dia 14 de fevereiro. Para o primeiro trimestre de 2006, a estimativa também é de uma expansão que vai de 0,4% a 0,8%. O aumento de 3,3% das exportações no terceiro trimestre de 2005 em comparação com o segundo, o maior desde o quarto trimestre de 2000, foi um dos fatores por trás de crescimento de 0,6% do PIB no período, depois do avanço de 0,4% no segundo trimestre de 2005 ante o primeiro. As importações cresceram 2,8% no terceiro trimestre. O consumo das famílias continuou fraco, tendo avançado apenas 0,3%. A zona do euro é formada por Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Irlanda, Itália, Luxemburgo e Portugal. A União Européia inclui, além destes, Dinamarca, Reino Unido, República Tcheca, Suécia, Polônia, Eslovênia, Eslováquia, Hungria, Estônia, Lituânia, Letônia, Malta e Chipre.Índice de preços ao consumidor sobe na FrançaO índice de preços ao consumidor (CPI) da França subiu 0,1% em dezembro na comparação com novembro, e 1,5% ante dezembro de 2004. Economistas esperavam altas de 0,2% no mês e de 1,6% na comparação anual. Ao mesmo passo, os preços dos combustíveis caíram 2,2% - o segundo declínio mensal consecutivo. Os preços de alimentos e de serviços ontiveram aceleração igual, de 0,4%. O CPI francês harmonizado, utilizado para comparações dentro da União Européia, subiu 0,2% em dezembro ante novembro e 1,8% frente a dezembro de 2004. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.