PIB da zona do Euro tem crescimento acima do esperado e avança 0,2% no 3º trimestre

Segundo analistas do mercado, previsão para o crescimento da produção no bloco era de 0,1% nos três meses encerrados em setembro; números do 2º trimestre foram revisados para cima

Lucas Hirata, Sérgio Caldas, O Estado de S. Paulo

14 de novembro de 2014 | 09h27

SÃO PAULO - A economia da zona do euro teve um crescimento um pouco maior do que o esperado nos três meses encerrados em setembro, segundo dados preliminares publicados nesta sexta-feira, 14, pela agência europeia Eurostat, ao mesmo tempo em que os números do segundo trimestre foram revisados para território positivo.

O PIB da zona do euro registrou expansão de 0,2% no terceiro trimestre em relação ao período de três meses anterior, e avançou 0,8%, ante o igual período do ano anterior. Os ganhos foram mais fortes, ainda que marginalmente, do que as leituras de alta de 0,1% e ganho de 0,7% previstas por analistas consultados pela Market News International e pela Dow Jones Newswires.

Os números de crescimento do segundo trimestre também foram revisados para cima, em 0,1 ponto porcentual, disse a agência de estatísticas, para ganho de 0,1% na comparação trimestral. Na relação anual, a expansão revisada foi de 0,8%, ante alta de 0,7% na estimativa anterior. 

Grécia. A economia grega registrou expansão anual pela primeira vez em seis anos. Dados divulgados nesta sexta-feira, 14, mostraram que a economia do país cresceu 1,7% no terceiro trimestre do ano. Em base trimestral, os dados ajustados sazonalmente mostraram que o PIB grego teve alta de 0,7%.  Em um comunicado, a Autoridade de Estatística Helênica (ELSTAT), também disse que revisou sua estimativa para o segundo trimestre de crescimento anual de 0,4%, ante queda de 0,3%, após a adoção de uma nova metodologia. A agência afirmou que a recessão nos primeiros três meses do ano foi mais branda do que se pensava, com a revisão da contração anual do PIB para 0,4%, de 1,1%. 

França. A economia francesa registrou uma expansão de 0,3% no terceiro trimestre deste ano em relação ao segundo trimestre, segundo levantamento preliminar do governo francês. O resultado veio acima da expectativa de analistas, que aguardavam um avanço de 0,1%.

O crescimento representa uma melhora para a segunda maior economia da zona do euro, uma vez que houve contração do seu PIB no segundo trimestre do ano e estabilidade no primeiro trimestre.  

Alemanha.A economia da Alemanha apresentou alta de 1,2% no terceiro trimestre do ano em relação a igual período do ano passado, na leitura ajustada, informou o governo alemão. O resultado veio um pouco acima da expectativa dos analistas, que aguardavam um avanço de 1,1%.

Na comparação com o segundo trimestre deste ano, o PIB do país registrou uma expansão de 0,1%, em linha com a projeção do mercado. O governo informou também que o desempenho da economia alemã no segundo trimestre foi revisado para queda de 0,1% ante o primeiro trimestre do ano, de recuo de 0,2% na leitura original. 

Itália. O PIB da Itália encolheu 0,1% no terceiro trimestre ante o segundo, de acordo com dados preliminares divulgados pelo instituto de estatísticas do país, o Istat. Na comparação anual, o resultado teve queda de 0,4% entre julho e setembro. Tanto a variação trimestral quanto a anual vieram em linha com as expectativas de analistas. 

Portugal. O PIB de Portugal cresceu 0,2% no terceiro trimestre ante o segundo, de acordo com dados preliminares divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Na comparação anual, o PIB português avançou 1,0% entre julho e setembro.

Tudo o que sabemos sobre:
PIBzona do euro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.