PIB de 2001 cresce 1,51% sobre o ano de 2000

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 1,51% em 2001 ante o ano de 2000. O crescimento foi inferior ao registrado em 2000, que foi de 4,36%. O setor de serviços foi o principal responsável pelo crescimento do PIB no ano passado. Com peso em torno de 60% no cálculo do indicador, o setor registrou expansão de 2,52% no período, ajudando a amortecer os efeitos da queda de 0,58% da indústria (peso de 32% no cálculo).A agropecuária registrou o melhor desempenho do ano, com crescimento acumulado de 5,11%, mas tem pouco peso (8%) no cálculo do PIB. O setor foi o único que registrou aceleração do crescimento no ano, passando de 5,08% no primeiro trimestre para 9,02% no último trimestre, comparativamente a iguais períodos do ano anterior.A indústria, por outro lado, apresentou forte desaceleração, revertendo o aumento de 5,43% no primeiro trimestre para uma queda de 5,48% no quarto trimestre. O setor de serviços também desacelerou, de 3,14% (primeiro trimestre) para 1,75% (quarto) mas manteve taxas de crescimento ao longo do ano. A retração de 0,58 no PIB da indústria no período foi puxada pelas reduções nos serviços industriais de utilidade pública (-5,49%) e construção civil (-2,62%).Houve crescimento no PIB industrial no segmento de extrativa mineral (+3,44%) e na de transformação (+0,58%). O PIB teve ainda impacto positivo dos impostos sobre produtos, que cresceram 0,81% em 2001.No quarto trimestre, queda de 0,69%A queda de 5,48% no PIB da industria foi a principal responsável pela redução de 0,69% no PIB do País no quarto trimestre de 2001, ante igual período de 2000. Foi a primeira queda registrada no PIB trimestral desde o terceiro trimestre de 1999 na comparação com igual período do ano anterior. A queda na indústria atingiu todos os sub-setores: extrativa mineral (-4,05%), transformação (-3,36%), construção civil (-8,29%) e serviços industrial de utilidade pública (-14,69%). Foram registradas expansões no quarto trimestre nos setores e agropecuária (+9,92%) e nos serviços (+1,75%). Outra contribuição para a queda do PIB no período foi a redução de 3,81% nos impostos sobre produtos. Com relação ao trimestre anterior, no quarto trimestre de 2001 houve uma queda de 1,67% no PIB. Nessa base de comparação, houve queda no PIB da indústria (-1,59%) e de serviços (-0,16%). A agropecuária registrou expansão de 3,21%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.