PIB de 2006 deve ser 11% maior com nova metodologia

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse nesta sexta-feira, 23, que é bem provável que, ao ser revisado, o Produto Interno Bruto (PIB) de 2006 registre um crescimento parecido com o apurado para o resultado de 2005, que foi de quase 11%, de acordo com a nova metodologia de cálculo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mas nada disso, no entanto, deve gerar precipitação em relação a uma mudança na meta do superávit primário, atualmente de 4,25% do PIB, até que os dados oficiais sejam divulgados, no próximo dia 28. "Depois, vamos nos reunir com a equipe econômica, com a ministra Dilma e com o presidente da República. Mas vocês têm de pensar que não vai mudar muito a receita, nem a despesa, e é difícil ter um resultado diferente", afirmou o ministro. Bernardo participou nesta manhã da posse dos ministros Marta Suplicy, Walfrido Mares Guia e Reinhold Stephanes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.