finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

PIB de São Paulo cresce mais que o nacional em 2005

Enquanto SP cresceu 3,6% no ano, o País teve alta de 3,2%; Amazonas é o Estado com maior expansão

Milton F.da Rocha Filho e Jacqueline Farid, da Agência Estado,

26 de novembro de 2007 | 10h24

O crescimento do Produto Interno Bruto do Estado de São Paulo em 2005 superou a expansão do PIB do Brasil, segundo dados divulgados nesta segunda-feira, 26, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O PIB paulista passou de R$ 643 bilhões para R$ 727,05 bilhões, entre 2004 e 2005, com crescimento real de 3,6%, superando os 3,2% registrados para o conjunto do País e mantendo o Estado no topo do ranking nacional. O maior crescimento entre os Estados, porém, ficou com o Amazonas, com expansão de 10,2% no PIB.  O gerente de contas regionais do IBGE, Frederico Cunha, explicou que o Amazonas registrou o melhor desempenho entre os Estados baseado no crescimento da indústria, que representa 44% da economia local e expandiu 10% em relação ao ano anterior, puxada pelo segmento de eletroeletrônicos e comunicações. O pior desempenho do PIB em 2005 ficou com o Rio Grande do Sul, com queda de 2,8%. Contribuiu para esse resultado a queda expressiva na agropecuária (-17,3%), que teve efeitos na indústria de transformação (-4,2%). Com o recuo, o PIB gaúcho diminuiu, em 2005, a participação no PIB nacional para 6,7%, ante 7,1% em 2004.  Participação Com o crescimento de 2005, a participação do PIB do Estado de São Paulo no Brasil, que nos últimos anos vinha decrescendo, reverteu essa tendência, ao se ampliar de 33,1% para 33,9%, nesse período. No caso do Amazonas, a participação do Estado no total do PIB ficou inalterada em 1,6%. Segundo Cunha, o ganho de participação de São Paulo "reflete a nova estrutura econômica brasileira, onde os setores produtores de bens têm queda de participação e o setor de serviços mostra uma maior predominância". De acordo com o IBGE, a participação da região Sudeste no PIB total do País também subiu de 2004 (55,8%) para 2005 (56,5%), enquanto perderam fatia no PIB, no período, a região Sul (17,4% para 16,6%) e Centro-Oeste (9,1% para 8,9%).  Ainda segundo a pesquisa, os sete maiores Estados do País em termos do desempenho da economia somaram 75,2% do PIB nacional em 2005.  PIB per capita São Paulo ultrapassou o Rio de Janeiro e passou a apresentar o segundo maior PIB per capita do Brasil. Em 2005, o Estado de São Paulo tinha PIB per capital de R$ 17.977,00, acima do Rio de Janeiro, com R$ 16.052,00 - mas bem abaixo do Distrito Federal R$ 34.510,00.  O gerente do IBGE explicou que a elevação de São Paulo no ranking nacional do PIB per capita está diretamente relacionada ao ganho de participação paulista no total do PIB do País, em conseqüência da introdução da nova série de cálculo do indicador. Antes, a base de referência para o cálculo do PIB regional era 1985 e agora é 2002, com a incorporação de novas pesquisas como base de sustentação do cálculo, como já ocorreu com o PIB nacional. O último lugar no ranking do PIB per capita nacional ficou com o Piauí, com R$ 3.700,00 em 2005. Na média nacional, o PIB per capita em 2005 era de R$ 11.658,00. Matéria ampliada às 15h37

Tudo o que sabemos sobre:
PIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.