REUTERS/Larry Downing
REUTERS/Larry Downing

PIB dos EUA cresce à taxa anualizada de 3,5% no terceiro trimestre

Resultado veio em linha com projeções; gastos do consumidor, que representam mais de dois terços de todo o PIB americano, foram revisados para baixo

Nicholas Shores, O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2018 | 12h18

O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos cresceu à taxa anualizada de 3,5% no terceiro trimestre em relação aos três meses imediatamente anteriores, apontou nesta quarta-feira, 27, o Departamento do Comércio do país, em linha com a primeira estimativa da pasta e com as projeções de analistas consultados pela Dow Jones Newswires.

Os gastos do consumidor, que representam mais de dois terços de todo o PIB americano, foram revisados para baixo, de uma alta anualizada de 4,0% na leitura anterior para avanço de 3,6% no terceiro trimestre em relação ao período entre abril e junho.

"A desaceleração no crescimento real do PIB no terceiro trimestre refletiu primariamente uma reviravolta negativa em exportações e desaceleração no investimento em capital fixo de não residentes e no PCE", afirma o Departamento em comunicado.

Índice de preços de gastos com consumo sobe à taxa anualizada de 1,5%

O índice de preços de gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês) dos Estados Unidos avançou à taxa anualizada de 1,5% no terceiro trimestre em relação ao período entre abril e junho, apontou nesta quarta-feira o Departamento do Comércio do país, em uma revisão para baixo da alta de 1,6% trazida pela primeira estimativa da pasta.

O núcleo do PCE subiu igualmente à taxa anualizada de 1,5% nesse intervalo, também abaixo da taxa de 1,6% na leitura anterior para o terceiro trimestre. Os lucros corporativos aumentaram em US$ 76 bilhões entre julho e setembro, acima da expansão de US$ 65 bilhões no segundo trimestre.

Balança comercial de bens tem déficit

Os Estados Unidos registraram um déficit da balança comercial de bens de US$ 77,2 bilhões em outubro, um acréscimo de 1,3% em relação aos US$ 76,3 bilhões registrados em setembro.

As exportações de bens em outubro registraram US$ 140,5 bilhões no país, US$ 800 milhões a menos do que em setembro. Já as importações de bens no último mês subiram US$ 200 milhões em relação a setembro, a US$ 217,8 bilhões. /COLABOROU MONIQUE HEEMANN

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.