PIB dos EUA no 4º trimestre tem maior queda desde 1982

A recessão nos Estados Unidos se aprofundou no fim de 2008 mais que o estimado, segundo dados do governo norte-americano divulgados hoje, que mostram uma grande revisão em baixa do Produto Interno Bruto (PIB) no período entre outubro e dezembro do ano passado, em função da redução da atividade das empresas para se ajustarem ao encolhimento da demanda. No quarto trimestre de 2008, o PIB dos EUA registrou uma queda ajustada de 6,2%, taxa anual, informou hoje o Departamento do Comércio norte-americano. O declínio de 6,2% é o pior resultado trimestral desde a queda de 6,4% no primeiro trimestre de 1982. A expectativa dos analistas era de queda de 5,4%.Em sua estimativa original, divulgada há um mês, o governo havia projetado queda de 3,8% do PIB no quarto trimestre. A forte revisão para baixo reflete ajuste em baixa no investimento em estoques, exportações e gastos do consumidor. Os dados mostraram que os estoques das empresas encolheram US$ 19,9 bilhões no quarto trimestre do ano passado, e não subiram US$ 6,2 bilhões como o Departamento do Comércio havia estimado originalmente. Os estoques no terceiro trimestre de 2008 caíram US$ 29,6 bilhões.A queda dos preços - petróleo é um bom exemplo - provavelmente contribuiu para o declínio nos estoques no quarto trimestre de 2008. Mas as companhias também liquidaram estoques de bens para se ajustarem ao recuo da demanda em meio à recessão, que começou em dezembro de 2007.A revisão nos estoques divulgada hoje é, ao mesmo tempo, boa e ruim, porque o declínio de US$ 19,9 bilhões significa que os estoques adicionaram apenas 0,16 ponto porcentual ao PIB no quarto trimestre, em vez de adicionarem 1,32 ponto porcentual como informado originalmente. A queda também sugere que há menos estoques acumulados, o que é uma boa notícia. Ainda, a relação estoques/vendas subiu, o que é um bom sinal. Os estoques excessivos terão de ser desovados e isso sinaliza cortes na produção, o que, por sua vez, poderá significar redução de pessoal e mais retração econômica. Os especialistas preveem uma grande redução nos estoques durante a primeira metade de 2009 e esperam um declínio significativo no PIB deste primeiro trimestre. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.