Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

PIB dos EUA tem maior queda em 26 anos no 4º trimestre

A economia norte-americana encolheu 6,3% no último trimestre de 2008 (taxa anualizada), a maior contração do Produto Interno Bruto (PIB) em 26 anos. O dado é final. Anteriormente, o Departamento do Comércio dos Estados Unidos havia estimado contração um pouco menor, de 6,2%, mas a última revisão do PIB mostrou queda menor do que o mercado esperava. Segundo economistas ouvidos pela Dow Jones, em média, a previsão era de que o PIB fosse revisado para uma queda de 6,6%.

CYNTHIA DECLOEDT E NATHÁLIA FERREIRA, Agencia Estado

26 de março de 2009 | 10h14

A revisão reflete uma liquidação dos estoques das empresas superior à prevista anteriormente. Os estoques das empresas caíram US$ 25,8 bilhões no quarto trimestre, segundo a última revisão divulgada hoje, acima do volume de US$ 19,9 bilhões do cálculo anterior. No terceiro trimestre, os estoques cederam US$ 29,6 bilhões. Os estoques reduziram 0,11 ponto porcentual do PIB do quarto trimestre. Anteriormente, os estoques haviam adicionado 0,16 ponto porcentual ao PIB.

As vendas reais finais de produtos domésticos, calculado a partir do PIB subtraído de mudanças nos estoques privados, caíram 6,2% pelo último cálculo. A queda é inferior à retração de 6,4% estimada antes. No terceiro trimestre, as vendas reais finais cederam 1,3%.

O ajuste nos estoques reflete a redução de 4,3% nos gastos dos consumidores - o dado não foi revisado em relação ao cálculo anterior. No terceiro trimestre, os gastos dos consumidores cederam 3,8%.

Os gastos com serviços subiram 1,5% no quarto trimestre, dado revisado de aumento de 1,4% estimado antes. As compras de bens duráveis caíram 22,1% no quarto trimestre (não revisado) e as compras de bens não duráveis recuaram 9,4%.

Os investimentos residenciais fixos, componente que inclui gastos com imóveis, cederam 22,8% no quarto trimestre, superando a estimativa anterior de queda de 22,2%. O número subtraiu 0,80 ponto porcentual do crescimento do quarto trimestre. No terceiro trimestre, os investimentos residenciais fixos caíram 16%.

Os investimentos do governo subiram 7% no quarto trimestre; dado revisado de alta de 6,7%. No terceiro trimestre, os investimentos do governo haviam crescido 13,8%.

Inflação

Os indicadores de preços dos EUA no quarto trimestre foram levemente revisados, de acordo com o relatório final do PIB. O índice de preços de gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês) foi revisado para queda de 4,9% no período de outubro a dezembro, de estimativa anterior de declínio de 5%. No terceiro trimestre, o PCE subiu 5%.

O núcleo do PCE, que exclui a variação dos preços de alimentos e energia, subiu 0,9% no quarto trimestre, acima da estimativa anterior de alta de 0,8%, mas abaixo do avanço de 2,4% no terceiro trimestre.

O índice de preços para compras domésticas brutas, que mede os preços pagos por residentes dos EUA, declinou 3,9% no quarto trimestre, ante estimativa anterior de declínio de 4,1% e aumento de 4,5% no terceiro trimestre.

Lucro de empresas

Os lucros das empresas dos EUA após tributos despencaram 28,4% no quarto trimestre, para US$ 931,2 bilhões, em comparação ao terceiro trimestre, segundo relatório final do PIB. Em comparação a igual período do ano anterior, os lucros caíram 36,6%. No terceiro trimestre, o lucro das empresas declinou 3,2% frente ao segundo trimestre. Os gastos empresariais caíram 21,7% no quarto trimestre, ante estimativa ante estimativa anterior de queda de 21,1%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
PIBEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.