Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

PIB japonês cai 3,2% no quarto trimestre de 2008

A economia japonesa encolheu 3,2 por cento nos últimos três meses do ano passado, segundo dados revisados divulgados na quinta-feira (horário local), confirmando a maior contração desde a crise do petróleo em 1974. A queda no Produto Interno Bruto (PIB) japonês para o período entre outubro e dezembro em termos reais e ajustados aos preços foi ligeiramente menor que a previsão de economistas, que esperavam contração de 3,3 por cento, igual a estimativa inicial. O dado revisado representa uma contração anualizada de 12,1 por cento, contra a leitura anterior de 12,7 por cento, mesmo tamanho de queda estimada por economistas. Ao mesmo tempo que a crise financeira global arrastou a maioria dos países ricos para a recessão, a contração no Japão, segunda maior economia do mundo, é cerca de duas vezes mais profunda por conta da dependência que o país tem das exportações. A economia da zona do euro encolheu 1,5 por cento no mesmo período, enquanto que os Estados Unidos viram sua economia se contrair em uma taxa anualizada de 6,2 por cento. A queda da economia japonesa é a mais profunda da era moderna e economistas avaliam que ela pode se tornar a mais longa também, com a baixa demanda pelas exportações levando empresas a cortar empregos e a congelar salários. Uma pesquisa feita pela Reuters junto a 25 economistas mostrou expectativa de que a economia encolha 2,5 por cento nos três meses anteriores a março, e 0,4 por cento no trimestre seguinte. Se concretizadas, essas previsões marcarão inéditos cinco trimestres seguidos de contração econômica. (Reportagem de Tetsushi Kajimoto)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.