Juros

E-Investidor: Esperado, novo corte da Selic deve acelerar troca da renda fixa por variável

PIB não surpreende e não resolve o desemprego, diz a CUT

O presidente da CUT, Luiz Marinho, disse hoje que o crescimento do PIB apenas confirma a expectativa da central, mas não resolve o desemprego. "O dado não nos surpreende porque dissemos já no ano passado que teríamos crescimento econômico em 2004. No curto prazo, porém, não significa solução para o desemprego", afirmou.Ele disse não ver contradição nos dados de crescimento do PIB e de aumento do desemprego, principalmente porque os dados do Ministério do Trabalho indicam a criação de quase 600 mil empregos formais em um ano. "Aceito a avaliação do ministro (do Trabalho) Ricardo Berzoini de que o desemprego não aumentou, mas mais gente está procurando trabalho e isso interfere nas estatísticas", disse.Para ele, a queda de renda dos trabalhadores aliada à percepção de que há mais oferta de empregos no mercado, tem provocado o aumento do contingente de pessoas procurando trabalho nas regiões metropolitanas. "As pesquisas não captam os empregos que estão sendo gerados no campo", disse, repetindo o discurso do governo federal.Por entender que "o espetáculo do crescimento ainda está longe", o sindicalista voltou a insistir que o desemprego só cairá no curto prazo se o governo federal colocar em prática um programa de estímulo às contratações emergenciais, principalmente com a criação de frentes de trabalho nas regiões metropolitanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.