PIB per capita deve cair este ano

Desvalorização do real faz renda do brasileiro cair de US$ 12.788, em 2011, para US$ 12.465 neste ano, a primeira queda desde 2009

LUIZ GUILHERME GERBELLI, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2012 | 03h07

O mundo vai ficar mais caro para os brasileiros. O Produto Interno Bruto (PIB) per capita do Brasil deverá cair de US$ 12.788, em 2011, para US$ 12.465 este ano, segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI). A queda será a primeira desde 2009. Naquele ano, porém, a economia brasileira se retraiu, enquanto a expectativa é de crescimento em 2012.

O que deve contribuir para a piora da renda média do País em dólar é a desvalorização do real. No ano, a moeda brasileira já perdeu 10,97% em relação ao dólar - em 12 meses, 29,30%. Em menor grau, a desaceleração do crescimento brasileiro também deve pesar. No primeiro trimestre, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil cresceu apenas 0,2% ante os últimos três meses de 2011.

"O fator cambial é bem importante. O real mais desvalorizado explicaria esse número um pouco mais fraco. O crescimento menor da economia do Brasil também deve pesar", diz Rafael Bacciotti, economista da Tendências Consultorias. A previsão do FMI é que o Brasil cresça 3% este ano, mas já há no mercado quem aposte num número abaixo disso.

A queda do PIB per capita não significa que os brasileiros vão perder qualidade de vida, afinal uma economia pode crescer com o câmbio depreciado.

Pela previsão do FMI, o PIB per capita brasileiro só vai voltar ao patamar de 2011 daqui a dois anos, quando o indicador deve chegar a US$ 13.488 - para 2013, a previsão é de US$ 12,728.

Histórico. Apesar da queda prevista para este ano, o PIB per capita brasileiro em dólares tem crescido constantemente, com destaque para uma evolução mais rápida na última década. Em 2010, o Brasil ultrapassou os US$ 10 mil e se tornou um país de PIB per capita médio.

O desempenho do indicador só começou a acelerar com a criação do Plano Real. Até então, os sucessivos planos econômicos fracassados comprometeram o resultado brasileiro. O atraso fica claro quando o País é comparado com a Coreia do Sul.

Na década de 80, os dois países tinha um PIB per capita de mesmo patamar, mas o investimento maciço dos sul-coreanos em educação e produtividade acelerou o desempenho do país asiático. Este ano, o PIB per capita da Coreia do Sul será de US$ 23.680, quase o dobro do brasileiro. "Como resultado de vários investimentos em educação, principalmente na década de 90, os coreanos passaram a gente e nos deixaram para trás", afirma Homero Guizzo, economista da LCA Consultores.

Contramão. Em 2012, desempenho do Brasil estará na contramão de países com mesmo patamar de desenvolvimento. O PIB per capita da China e da Índia deverá ter alta de 8,9% e 4,7%, respectivamente. Esse aumento ainda ocorre porque os dois países têm uma renda baixa, o que facilita o crescimento.

"A China e da Índia têm muito espaço para crescer e chegar mais perto do PIB per capita brasileiro. Essa tendência não deve durar para sempre", diz Guizzo.

Já os países em crise deverão ter uma redução do PIB per capita, diz o FMI. Pela previsão do órgão, deve haver uma redução de 1,6% em toda a Europa. Na Grécia, a queda prevista é de 10,6%, em Portugal de 7,8%; na Espanha de 6,8% e Itália de 6,4%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.