PIB revisado dos EUA mostra alta de 3,1% no trimestre

A economia dos Estados Unidos cresceu em um ritmo mais forte do que o esperado durante o segundo trimestre, com os gastos mais fortes dos consumidores motivando uma revisão em alta da estimativa anterior. O Departamento do Comércio informou que o PIB cresceu 3,1% no segundo trimestre, na comparação com o mesmo trimestre de 2002, acima da estimativa anterior que havia apontado expansão de 2,4%. No primeiro trimestre, a economia norte-americana apresentou crescimento anualizado de 1,4%. A revisão trouxe números mais vigorosos do que o esperado pelo mercado. O consenso entre analistas era que o dado fosse revisado para um nível anualizado de 2,9%. Os consumidores mais uma vez tiveram uma contribuição decisiva no dado. Os gastos com consumo, medidos pelo item despesas com consumo pessoal, aumentaram a uma taxa anualizada de 3,8% no segundo trimestre, após terem crescido 2% nos primeiros três meses de ano. O dado revisado do segundo trimestre foi mais forte do que o aumento de 3,3% previsto anteriormente. Nos EUA, os gastos dos consumidores respondem por dois terços da economia. Os gastos com bens duráveis - itens previstos para durarem três anos ou mais, cresceram 24,1%, após uma queda de 2% no primeiro trimestre. Os gastos com bens não-duráveis aumentaram 1,1%. O relatório também confirmou que as despesas do governo com a guerra no Iraque ajudaram a economia ampla. Despesa com defesaOs gastos governamentais dos EUA deram um salto de 25,5% no segundo trimestre, de acordo com os dados revisados. Esse aumento foi o maior desde 1967 e refletiu, principalmente, as despesas com a guerra contra o Iraque. Os gastos com defesa nacional aumentaram 45,9%, acima do crescimento de 44,1% previsto na primeira estimativa. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.