finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Piketty recusa honraria oferecida pelo governo francês

Paris, 01/01/2015 - O economista francês Thomas Piketty, autor do best-seller "O Capital no século XXI", recusou, nesta quinta-feira, uma das mais valiosas condecorações do governo da França, a Ordem Nacional da Legião de Honra. Segundo ele, as autoridades francesas deveriam estar mais preocupadas em recuperar a economia do país do que "decidir quem é digno de honra".

Estadão Conteúdo

01 de janeiro de 2015 | 20h53

A recusa de Piketty à condecoração é uma afronta ao governo francês. Na quarta-feira, o presidente François Hollande citou a influência global de estudiosos franceses como prova de força inesgotável do país. A assessoria de Hollande disse que o presidente não tem nenhum comentário a fazer a respeito da recusa do economista. O chanceler da Ordem Nacional da Legião de Honda, o general Jean-Louis Georgelin, lamentou a decisão de Piketty e afirmou que o economista "teve sucesso em conseguir algum zumbido".

O governo propôs a atribuição da Legião de Honra ao economista em um decreto publicado nesta quinta-feira. Ao todo, 691 pessoas já receberam a honraria, criada em 1802 por Napoleão Bonaparte. A lista inclui o escritor Patrick Modiano, que ganhou o Prêmio Nobel de Literatura do ano passado, e um outro economista, Jean Tirole, que ganhou o Prêmio Nobel de Economia. O nome de Piketty foi uma sugestão do ministério da Educação. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.