Pimentel critica margem de lucro das siderúrgicas

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, criticou hoje a margem de lucro das siderúrgicas brasileiras, durante audiência na Comissão de Desenvolvimento Econômico da Câmara. "A formação de preço na siderurgia brasileira precisa ser revista. As margens costumam ser muito altas", afirmou o ministro.

LU AIKO OTTA, Agencia Estado

29 de junho de 2011 | 12h20

Ele ressaltou que o governo não tem intenção de arbitrar margens de lucro. "Mas um desenho que permite margens muito altas em um insumo importante como o aço não é adequado para a economia brasileira. De alguma forma é preciso fazer com que o setor pratique margens mais correspondentes com o mercado internacional", afirmou.

Câmbio

O ministro do Desenvolvimento disse que o governo pode adotar novas medidas para restringir o trânsito de dólares no mercado financeiro brasileiro. Na Comissão da Câmara, Pimentel foi questionado sobre medidas emergenciais para elevar a cotação do dólar.

Pimentel respondeu que esse não é o tema de sua pasta, mas ressalvou que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, tem feito o que é possível, dentro do regime de câmbio flutuante. "O que ele está fazendo, e acho que vai fazer mais, é aplicar um rigor maior na entrada de investimentos não produtivos. Coloca IOF na entrada, e, no limite, pode estudar uma regra de quarentena", afirmou. Pimentel ressaltou, no entanto, que o regime de câmbio flutuante não será abandonado.

Tudo o que sabemos sobre:
siderurgialucrocâmbiodólarPimentel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.