Piñera teve ações do grupo em 2008, no início da fraude

Uma das maiores crises do governo de Sebastián Piñera aparece agora no coração do sistema financeiro. Nem Ministério da Fazenda nem Banco Central foram capazes de perceber o golpe. Pior: a oposição descobriu que Piñera e outros membros do governo possuíram ações da Polar em 2008, quando ela começou a lucrar com o golpe. "Pelo que sabemos, houve quase 300 reclamações na época e o governo não fez nada", disse o ex-presidente e senador Eduardo Frei.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.