finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Piora qualidade da base de clientes dos bancos brasileiros

Embora tenham ocorrido avanços em certas áreas do setor bancário brasileiro, incluindo o quadro regulatório e a transparência para o mercado, as instituições registraram um recuo na qualidade da base de seus clientes e estão altamente influenciadas pelo rating de crédito soberano (avaliação dos papéis da dívida brasileira), afirma relatório da Standard & Poor´s divulgado hoje. Segundo a análise, a melhora nos riscos econômicos depende sobretudo de uma administração proativa para reduzir os níveis da dívida pública e de uma bem sucedida consolidação das reformas tributária e da Previdência. "O Brasil tem alguns dos bancos mais resistentes da região", afirma no documento o analista de crédito Daniel Araújo. "Contudo, o ambiente operacional continua a impor desafios significativos." Com aproximadamente R$ 1,25 trilhão em ativos totais em março de 2003, o sistema financeiro do Brasil é um dos maiores da América Latina e dos países emergentes.O setor bancário mostrou avanços em seu quadro regulador, de supervisão e transparência para o mercado nos últimos anos. Outros fatores positivos incluem a implementação do novo sistema de pagamentos em 2002, a consolidação do processo levando a bancos mais fortes e maiores no sistema e um aumento da participação estrangeira (comparada com meados dos anos 1990), prossegue o relatório intitulado "Análise de Risco do Setor Bancário: República Federativa do Brasil". Contudo, outras questões-chave não solucionadas que limitam novos avanços do sistema bancário, na opinião da S&P, incluem a grande presença de bancos do setor público, a alocação ainda obrigatória de crédito, o baixo risco estrutural da intermediação financeira e a efetividade do quadro legal. As informações são da agência Dow Jones.

Agencia Estado,

29 de julho de 2003 | 13h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.