seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Piqueteiros planejam parar Buenos Aires nesta 3ªF

Os argentinos vão começar, mais uma vez, a viver o caos provocado pelos bloqueios sistematizados de rodovias, ruas, avenidas e pontos estratégicos em todo país. O movimento é organizado pelos chamados piqueteiros, pessoas desempregadas agrupadas no Bloco Nacional Piqueteiro, especializado em protestar por meio de bloqueios de pontos-chave do trânsito.O protesto vai começar a partir das 9h30 desta terça-feira e prevê o fechamento dos principais acessos a Buenos Aires. Os líderes dos piqueteiros, Luis D´Elía e Juan Carlos Alderete, explicaram que o "plano de luta é contra as políticas exigidas pelo FMI e para pedir a implementação de uma tarifa social".O plano está dividido em duas etapas: uma que terá início a partir da próxima segunda-feira, diariamente, e outra para amanhã, coincidindo com a mobilização da CGT dissidente, liderada pelo caminhoneiro Hugo Moyano, que programou uma greve a partir do meio-dia, com concentração na Praça de Maio.O movimento será de 24 horas e também vai implicar a redução de 20% do transporte público ferroviário e dos coletivos. A CGT faz greve para pedir recomposição salarial pelas perdas com a desvalorização do peso e a inflação. O presidente Eduardo Duhalde considerou a greve "inconveniente" e que o "Estado não está em condições de outorgar aumentos salariais".Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.