Piva defende continuidade do ajuste fiscal em 2004

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Horácio Lafer Piva, defendeu há pouco a continuidade do ajuste fiscal promovido pelo governo federal, no próximo ano, como defendeu no fim de semana o ministro da Fazenda, Antonio Palocci. "O Estado precisa ser bastante comportado sobre o que tangem suas contas. Tivemos um Estado perdulário no passado e não queremos que isso continue", disse após participar de encontro do Grupo de Líderes Empresariais (Lide). Piva ressalvou, no entanto, que a necessidade de controle dos gastos públicos não deve ser um fator impeditivo para que o Brasil atinja taxas mais significativas de crescimento econômico. "Precisamos crescer de 4% a 4,5% ao ano?, afirmou. Segundo ele, uma taxa de crescimento de 3% não é suficiente para que novos contingentes de mão-de-obra ingressem no mercado de trabalho. ?Dependemos de taxas de investimento entre 26% e 27% do PIB e precisamos exportar muito mais do que o nível atual, embora reconheçamos o excelente empenho do ministro Luiz Fernando Furlan (Desenvolvimento)", ponderou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.