Placar móvel do Sonegômetro circulará por SP

Durante dois dias, o Sonegômetro mostrará que o Estado de SP deixa de arrecadar de R$ 132,8 bi por ano

Agência Estado,

24 de junho de 2013 | 12h56

SÃO PAULO - Um placar móvel circulará pelas principais vias da capital paulista entre segunda e terça-feira mostrando em tempo real o quanto o Estado deixa de arrecadar todos os dias por conta da sonegação de tributos. Chamado de Sonegômetro, o placar funciona nos mesmo moldes do Impostômetro, que mostra o quando o brasileiro gasta de imposto. A ferramenta que mede a sonegação fiscal foi desenvolvida pelo Sindicato dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz) e pode também ser acompanhada em tempo real pela internet, no endereço www.sonegometro.com.

Nesses dois dias em que ficará circulando na capital paulista, o Sonegômetro mostrará que só o Estado de São Paulo deixa de arrecadar cerca de R$ 132,8 bilhões por ano. O valor equivale a 24,5% do total arrecadado, considerando os impostos das três esferas - federal, estadual e municipal -,ou a 9,6% Produto Interno Bruto (PIB) estadual.

A contagem do Sonegômetro começou no dia 1º de janeiro e já está próxima dos R$ 200 bilhões no cálculo nacional. O estudo aponta que o País deixa de arrecadar R$ 415 bilhões por ano - o que corresponde a 10% do Produto Interno Bruto (PIB). De acordo com o Sinprofaz, o valor estimado de sonegação tributária é superior a tudo que foi arrecadado em 2011 de Imposto de Renda (R$ 278, 3 bilhões).

Para chegar ao índice de sonegação, o estudo selecionou 13 tributos que correspondem ao 87,4% do total da arrecadação tributária no Brasil (IR, IPI, IOF, INSS, Cofins, CSLL, FGTS, ICMS e ISS, entre outros).

Tudo o que sabemos sobre:
sonegometrosp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.