Planejador financeiro organiza contas do cliente

Profissional especializado em organizar a vida financeira, controlar os gastos, auxiliar no pagamento de dívidas e na consultoria de investimentos, o planejador financeiro ou consultor de finanças pessoais é um novo profissional no mercado. Especialistas e profissionais do setor destacam que os programas individuais de planejamento financeiro são essenciais para quem pretende reorganizar as finanças e aprender a geri-las.Com a chegada do final do ano, as pessoas recebem o décimo terceiro salário e pagamentos de bônus, aproveitando o caixa extra para equilibrar a vida financeira. O planejador financeiro ou consultor em finanças pessoais pode ajudar os mais desorganizados, atuando com ferramentas que acompanham desde o cotidiano do cliente, controlando gastos e reduzindo despesas. Esses profissionais podem até desenvolver estudos de mercado avaliando detalhadamente as necessidades dos seus clientes para propor estratégias que possam maximizar os investimentos na aquisição dos mais variados produtos financeiros. O orientador em finanças pessoais Eduardo Silva, diretor da empresa especializada em orientação em finanças pessoais Excelence, destaca que o serviço deste profissional é avaliar a situação financeira atual de seu cliente e traçar o melhor caminho para a liqüidação de dívidas e rendimentos de seus investimentos. "Os planejadores e orientadores financeiros têm ferramentas e experiência para demonstrar as melhores saídas financeiras para o pagamento de dívidas e para investimentos futuros", explica.O público-alvo destes profissionais são indivíduos das classes média e alta, destaca Marcelo Ribeiro, diretor da empresa multinacional de seguros e consultoria Mony, que possui uma equipe de 102 consultores em finanças pessoais no Brasil. Marcelo revela que o primeiro passo deste profissional é avaliar a situação financeira do cliente. "Esta é a parte mais díficil, pois o brasileiro ainda não tem costume de revelar quanto ganha por mês e quais são seus bens", destaca. ConfiançaSegundo o diretor da Mony, os clientes brasileiros têm receio de listar suas finanças, o que dificulta o trabalho do planejador financeiro. "O cliente precisa descobrir um profissional de confiança. Isso porque ele precisa abrir sua vida financeira para o consultor para receber uma orientação de qualidade", explica Marcelo Ribeiro.O período de acompanhamento e consultoria financeira varia conforme o cliente, segundo os especialistas. Na empresa Excelence, por exemplo, o serviço de acompanhamento de gastos diários e planejamento financeiro tem a duração de seis meses e custa R$ 920,00. "Não cobramos por consulta e sim por um acompanhamento mais aprofundado", avisa Eduardo Silva, diretor da empresa. Já na Mony, a consultoria varia entre R$ 500,00 a R$ 1.500,00 e o período varia conforme cada cliente. "O período de acompanhamento varia conforme os planos, sonhos e projetos financeiros do cliente", explica Marcelo Ribeiro. MultiespecialistaA vice-presidente do Instituto Brasileiro de Certificação de Planejadores Financeiros (IBCPF), Suzanne Meyer Ferreira, destaca que o planejador financeiro é um profissional multiespecialista, que deve ter uma experiência mínima de 3 a 5 anos no mercado financeiro, trabalhando em instituições financeiras com produtos como seguro e previdência. "O planejador deve ser um profissional ético, preparado para indicar os melhores produtos e estratégias de investimentos, sem favorecer nenhuma instituição", ressalta.Suzanne destaca que grande parte das pessoas que procuram este serviço pretendem manter o estilo de vida ou melhorar seus investimentos para o período de aposentadoria. "O profissional deve reduzir os gastos e maximizar os lucros do clientes", explica a vice-presidente do IBCPF. Suzane afirma que os profissionais deste setor estão ligados a carreiras como economia e administração de empresas e que já exerceram atividades nas áreas financeira, administrativa, comercial e de gestão de produtos em empresas e instituições bancárias.CuidadosO professor do Laboratório de Finanças da Universidade de São Paulo (Labfin-USP), Ricardo Humberto Rocha, alerta que, ao contratar um planejador financeiro, o cliente deve ficar atento às estratégias do profissional. "O papel deste profissional é indicar as melhores formas de investimento para o perfil de renda de cada cliente, de forma ética, sem levar vantagens", avisa. O técnico de assuntos financeiros da Fundação Procon-SP - órgão de defesa do consumidor vinculado ao governo estadual -, Alexandre Costa de Oliveira, acredita que o auxílio de um profissional adequado pode auxiliar o consumidor. "Mas nos casos de profissionais que servem apenas para ajudar a liqüidar dívidas, o consumidor deve ficar atento aos golpes, em que o falso profissional some com o dinheiro", avisa. Alexandre recomenda ao consumidor tentar renegociar suas dívidas diretamente com o credor sem ajuda de terceiros. "O consumidor que contratar um profissional especializado em finanças deve fazer um contrato por escrito. E deve pedir um recibo de pagamento", explica o técnico de assuntos financeiros do Procon-SP.ServiçoExcelence - (0xx51) 3219-3787Mony - (0xx11) 3049-7000

Agencia Estado,

09 de novembro de 2001 | 13h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.