Planejador financeiro orienta investidores

Profissionais que orientam seus clientes pessoa física sobre investimentos e seguros. Este é o planejador ou consultor financeiro, que ganha cada vez mais espaço entre o público com renda média mensal possibilitando pequenos e médios investimentos em diferentes carteiras. Os planejadores e consultores estão atuando em consultorias especializadas e bancos. O superintendente de marketing da consultoria Maxblue, Octávio Faria, destaca que o planejador financeiro presta um serviço aos investidores de diversas faixas de renda e procura traçar um caminho para melhorar a capacidade de investimento dos clientes. "É um profissional que possui informações técnicas e sensibilidade para identificar os objetivos de cada investidor", avalia.O consultor financeiro da Mony Consultoria, Paulo Colaferro, ressalta que o principal trabalho do planejador é conseguir montar uma cesta de investimento que esteja de acordo com os objetivos de cada cliente. "As aplicações e direções vão depender da renda e do perfil do investidor. Mas os resultados serão de acordo com os objetivos do cliente e a sensibilidade do planejador", alerta. Paulo Colaferro afirma que o planejador possui técnicas e ferramentas que facilitam seu trabalho. As consultorias especializadas possuem programas que servem como um diagnóstico da vida financeira do cliente. "Primeiro, o planejador realiza um diagnósticos das receitas e gastos do cliente para, depois montar sua cesta de investimentos", conta. Ele avisa que os investimentos podem ser variados em ativos financeiros, imóveis e produtos como seguros e de previdência.O planejador financeiro está atuando junto a um público variado. De acordo com o superintendente da Maxblue, os clientes com renda mensal a partir de R$ 6 mil podem contar com o auxílio e os serviços de um consultor. "Os consultores passaram a atender o pequeno investidor e não apenas os considerados private banking", avisa.Octávio Faria avisa que existem dois grupos distintos. O primeiro é compostos por jovens profissionais, que tem idade entre 25 e 35 anos, com carreira ascendente e que está construindo um patrimônio. O segundo escalão é formado por profissionais maduros, com mais de 35 anos, família e que já possuem um determinado patrimônio e pretendem diversificar seus investimentos e garantir o futuro dos filhos e sua aposentadoria. CertificaçãoCom o crescimento da procura por este serviço, a qualificação e certificação deste profissional está sendo providenciada pelo próprio mercado financeiro. O Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros (IBCPF) está formando turma para o curso de MBA denominado Personal Finance. O curso tem uma carga horária total de 428 horas/aula e tem 16 disciplinas, abordando assuntos como: ética profissional, investimentos, gestão de risco, investimentos imobiliários, seguros, entre outros. O consultor financeiro da Mony avalia que o planejador financeiro necessita de uma certa experiência no mercado financeiro e de treinamento específico. "Realizamos um treinamento intensivo de um mês com nossos profissionais. Dependendo do seu nível de experiência e certificação, o planejador vai crescendo dentro da empresa", explica. A equipe atual da empresa é de 110 consultores e 15 planejadores financeiros.Na Maxblue, os consultores também passam por um treinamento de trinta dias. "Contratamos profissionais com no mínimo três anos de experiência no mercado é uma sólida formação universitária", avisa Octávio Faria. Ele explica que é necessário um bom conhecimento das ferramentas e produtos do mercado financeiro para traçar o caminho correto e ético para um bom investimento. A empresa tem uma equipe de 95 consultores em São Paulo e Rio de Janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.