Planejamento confirma corte de R$ 10 bi no Orçamento

O relatório de avaliação fiscal divulgado hoje pelo Ministério do Planejamento prevê um corte adicional no Orçamento de 2010 no valor de R$ 10 bilhões, conforme já antecipado pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. Mesmo com uma arrecadação recorde no primeiro quadrimestre, o governo reduziu em R$ 9,390 bilhões a projeção de receitas este ano, caindo para R$ 637,149 bilhões.

RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

20 de maio de 2010 | 19h27

Esta revisão ocorreu principalmente na estimativa de receitas não administradas pela Receita Federal, que devem ficar menores do que o previsto no último relatório, divulgado há dois meses, em R$ 6,488 bilhões. Desse total, R$ 3 bilhões são de queda na estimativa de recebimento de dividendos pela União. Nas receitas administradas, a revisão prevê uma arrecadação menor em R$ 2,902 bilhões.

O ministério do Planejamento também reviu as metas macroeconômicas de 2010. A estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) passou de 5,2% para 5,5%. A projeção para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 5% para 5,5% e do Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI), de 5,91% para 9,14%.

O ministério ainda estimou uma Selic média de 9,19% ao ano, ante uma previsão de 8,70% no último relatório. Além disso, o documento mantém em 6,14% a projeção de reajuste para os aposentados que ganham acima de um salário mínimo, apesar de o Congresso Nacional ter aprovado um reajuste de 7,72%.

Tudo o que sabemos sobre:
cortegastosOrçamentoPlanejamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.