DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
Imagem Adriana Fernandes
Colunista
Adriana Fernandes
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Planejamento divulga nomes escolhidos para compor equipe

Economista Manoel Pires irá presidir o Ipea e Dyogo Oliveira, que era da equipe de Barbosa, será secretário-executivo da Pasta

Adriana Fernandes, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2016 | 20h03

BRASÍLIA - O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) será presidido no governo do presidente em exercício Michel Temer pelo economista Manoel Pires, ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda na gestão de Nelson Barbosa. É o segundo integrante da equipe do ex-ministro da Fazenda que passará a compor o time do novo ministro do Planejamento, Romero Jucá. A equipe foi definida hoje por Jucá, que escolheu técnicos para o segundo escalão do ministério.

Dyogo Oliveira, que foi do time de Barbosa, será o novo secretário-executivo do Planejamento. Ele já ocupou o cargo quando Barbosa foi ministro do Planejamento, no início do segundo mandato da presidente afastada Dilma Rousseff. Depois se transferiu com ele para o Ministério da Fazenda, onde ocupou o cargo também de secretário-executivo.

Segundo o Planejamento, Wasmália Bivar continuará presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para a Secretaria de Orçamento Federal (SOF), foi escolhido George Aguiar Soares, servidor público da carreira de Analista de Planejamento e Orçamento. Na Secretaria de Planejamento e Investimento (SPI), será nomeado Francisco Franco, até então titular da SOF. 

A Secretaria de Gestão (Seges) será ocupada por Gleisson Cardoso Rubin, atual presidente da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), instituição vinculada ao ministério. A Secretaria do Programa de Aceleração do Crescimento será transformada em Secretaria de Desenvolvimento e Infraestrutura, sob o comando de Hailton Madureira de Almeida, servidor da carreira de Analista de Finanças e Controle.

Na Secretaria de Patrimônio da União (SPU), não haverá mudanças e permanece o titular Guilherme Estrada, que é procurador federal. O consultor jurídico do ministério, o procurador federal Walter Baere, também será mantido. 

A chefia de gabinete do ministro será ocupada pelo consultor legislativo do Senado Federal, Fernando Veiga Barros.

Na Secretaria de Patrimônio da União (SPU), não haverá mudanças e permanece o titular Guilherme Estrada, que é servidor público da carreira jurídica de procurador federal. O consultor jurídico do ministério, o procurador federal Walter Baere, também será mantido. 

A Assessoria Econômica (Assec) do ministério será assumida por Marcos Ferrari, que é professor do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES). O Departamento de Empresas Estatais (Dest) será dirigido por Fernando Ribeiro Soares, servidor da carreira.

Instituições vinculadas. Na Enap, assume o atual diretor de Desenvolvimento Gerencial da instituição, Paulo Marques. A Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF), que era vinculada ao Ministério da Fazenda, passa a ser vinculada ao Planejamento e Marcelo Franco irá dirigir o órgão.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.