coluna

Carolina Bartunek no E-Investidor: 5 tendências prejudiciais para quem investe em ações

Planejamento diz que gasto com salário de servidor cresce 133% em oito anos

ESCOLARIDADE

O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2012 | 03h12

Estudo mostra queda do trabalho informal

Pesquisa divulgada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostra que o aumento da escolaridade é um dos principais responsáveis pela queda do trabalho informal. Usando dados do IBGE sobre emprego e escolaridade, os autores concluíram que 60% da queda geral na informalidade podem ser explicados pelo aumento da escolaridade do trabalhador. Em 2002, 34% dos trabalhadores formalmente empregados tinham acima de 10 anos de estudo. Em 2009, essa participação subiu para 47%.

Na média do País, a informalidade caiu de 43,6%, em 2002, para 37,4%, em 2009. A maior queda foi vista fora das regiões metropolitanas, onde 41,6% eram contratados informalmente, contra 29,7% de informais nas regiões metropolitanas.

Em greve, servidores federais reivindicam aumento de salários. O Ministério do Planejamento afirma que os gastos com folha de pagamento cresceram 133% nos últimos oito anos. As despesas passaram de R$ 64,7 bilhões (2003), para R$ 151 bilhões no final de 2011.

Segundo o ministério, as reivindicações salariais somam R$ 92 bilhões. Ainda que tenha anunciado um piso de R$ 14 bilhões para os reajustes, o governo ainda não falou em teto. Até que haja um acordo, as atividades públicas seguem paralisadas pelo País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.