Planejar a dívida evita grandes inconvenientes

O consumidor deve levar em conta alguns pontos antes de contrair as dívidas. O fundamental é saber se a prestação é compatível com o orçamento. É bom deixar uma folga para os gastos não previstos e lembrar que não convém ter dívidas que não possam ser pagas no caso de eventualidades como desemprego ou emergências que exijam a realização de grandes despesas. Além disso, como os juros no Brasil são altíssimos, a inadimplência pode fazer a dívida crescer rapidamente. É importante pesquisar a linha mais adequada a cada caso e planejar bem o orçamento. Um outro inconveniente da inadimplência é o nome do consumidor ser mandado para as listas de serviço de proteção ao crédito. O nome pode ficar até cinco anos nessas listas e se as dívidas não forem pagas, é difícil obter crédito. O Código de Defesa do Consumidor (CDC) garante que o cliente precisa ser avisado por escrito antes de ter o seu nome incluído no rol de devedores. Cada instituição de proteção ao crédito tem um procedimento para retirada do nome da lista. Para saber mais sobre os serviços de crédito, as linhas - cartão de crédito, cheque especial e pré-datado - a melhor forma de pagar as contas, os cuidados para evitar a inadimplência e como limpar seu nome das listas de devedores, acesse a cartilha de serviços no link abaixo:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.