Plano 2013/14 poderá atingir R$ 150 bilhões, diz Geller

O ministro da Agricultura, Neri Geller, afirmou nesta segunda-feira, 19, que a liberação de recursos para o Plano Safra 2013/14 pode chegar a R$ 150 bilhões, superando os R$ 136 bilhões previstos para o período - dos quais, R$ 127 bilhões já foram tomados pelo agronegócio. O valor a mais foi apresentado pelo ministro como sinal de que a promessa feita hoje pela presidente Dilma Rousseff, durante o lançamento do Plano Safra 2014/15, será cumprida caso o setor rural necessite mais do que os R$ 156,1 bilhões anunciados para o ciclo agrícola e pecuário de 2014/15. "O que a presidente prometeu está previsto. Se gastar tudo (os R$ 156,1 bilhões), pode acreditar que vai ter mais (dinheiro para o agronegócio)", afirmou.

NIVALDO SOUZA, RICARDO DELLA COLETTA E RAFAEL MORAES MOURA, Agencia Estado

19 de maio de 2014 | 13h21

No discurso em que procurou chamar os ruralistas para seu lado - parte do setor está descontente com o governo - Dilma foi enfática ao garantir que o agronegócio é prioritário. "Vamos afirmar o apoio institucional para que a produção agropecuária brasileira, em permanente expansão, siga abastecendo com preços adequados tanto o mercado interno quanto externo", disse. "Aproveito para reafirmar: nós vamos garantir integralmente que não faltará crédito para os produtores da agricultura e pecuária", afirmou.

Ao ser questionado se o aumento no Plano Safra 2014/15 não seria uma decisão eleitoral da presidente Dilma para se reaproximar dos ruralistas, Geller afirmou que a elevação no valor segue o ritmo dos últimos anos. Ele citou que de 2012 para 2013 o valor já havia crescido e que o aumento no aporte federal no agronegócio atende ao crescimento do setor. "O Plano Safra foi elaborado com a demanda do setor", disse. "Não é verdade que tenha um fim eleitoreiro", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.