coluna

Carolina Bartunek: ESG, o que eu tenho a ver com isso?

Plano americano para comprar ativos tóxicos anima bolsas

Governo e iniciativa privada devem gastar US$ 500 bilhões para comprar papeis que perderam valor com a crise

Da Redação,

23 de março de 2009 | 11h54

Os mercados mundiais vivem um dia de forte alta depois do anúncio de que o governo americano vai comprar até US$ 1 trilhão em ativos tóxicos de instituições financeiras. Às 11h45 o índice Dow Jones da Bolsa de Nova York subia 3,63%. A Bolsa de São Paulo ganhava 4,08%. Nos mercados europeus, a bolsa londrina ganhava 2,44%, enquanto o índice CAC, de Paris,operava em alta de 2,06 e Frankfurt subia 1,93%.

Veja também:

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise  

O plano usará US$ 100 bilhões do pacote anticrise aprovado em setembro do ano passado, ainda na gestão George W. Bush, e investimentos privados para gerar US$ 500 bilhões para comprar estes papéis podres. O programa pode potencialmente aumentar para US$ 1 trilhão com o tempo.

"Para o funcionamento desses programas, os investidores têm que estar preparados para assumir algum risco", disse Geithner.

Os chamados papeis podres são títulos desvalorizados pela crise do subprime. Estes títulos eram negociados com alto rendimento, mas lastreados em dívidas hipotecárias com grande risco de não serem pagas. Depois do colapso do mercado imobiliário nos EUA, estes papéis despencaram para valores próximos do zero.

Tudo o que sabemos sobre:
crisesubprimeativos tóxicosbolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.