Plano de contingenciamento de gás sai este mês, diz Rondeau

O ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, disse nesta sexta-feira que deverá ser concluído ainda neste mês o plano do governo de contingenciamento de gás natural para eventuais casos de crise de abastecimento causadas por acidentes em dutos ou unidades de bombeamento, por exemplo. O governo já havia tomado no ano passado a decisão de criar esse plano, depois que o rompimento de um duto de condensado de gás natural, na Bolívia, prejudicou, por algumas semanas, o fornecimento de gás ao Brasil. "Já estamos ultimando o plano", disse o ministro. O plano é um dos assuntos em discussão na reunião que Rondeau está tendo neste momento com os representantes da Associação Brasileira das empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás). Rondeau explicou que um dos pontos do plano é a definição de prioridades no abastecimento de gás em eventuais momentos de escassez do combustível. Daí a importância de o assunto ser discutido com a Abegás, que representa as empresas que distribuem o insumo a residências (gás canalizado), a indústrias e a postos de combustíveis que revendem gás natural veicular (GNV).BiodieselRondeau afirmou também que é "perfeitamente factível" a antecipação de 2013 para 2010 o início da vigência da mistura obrigatória de 5% de biodiesel ao diesel comum - o chamado B-5. O ministro, entretanto, ressaltou que é prudente aguardar o início da importação obrigatória de 2% de biodiesel (B-2), em 2008, para definir a antecipação do B-5. A antecipação da mistura de 5% precisa ser autorizada pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), órgão interministerial de aconselhamento do presidente da República nas questões energéticas. "Temos até 2010 para tomar essa decisão", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.