Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

Plano de demissão voluntária da GM nos EUA atrai 7,5 mil

Maioria dos funcionários deixará a montadora até 1º de abril; vice-presidente agradece por serviços

Ana Conceição, da Agência Estado,

26 de março de 2009 | 12h36

A General Motors anunciou nesta quinta-feira, 26, a adesão de 7.500 funcionários a seu plano de demissões voluntárias. A maioria deles deixará a companhia até o próximo dia 1º de abril. Os funcionários são membros da United Auto Workers (UAW), sindicato dos trabalhadores do setor.

 

Veja também:

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise  

 

"Esses funcionários dedicaram muitos anos de serviços à General Motors e eu gostaria de agradecê-los por tudo que fizeram pela companhia", afirmou o vice-presidente de Relações Trabalhistas, Gary Cowger, por meio de um comunicado.

 

"Este é outro exemplo do compromisso da GM em executar seu plano de viabilidade. Ainda há muito a fazer, mas o programa de demissões voluntárias, junto com outras ações difíceis, mas necessárias, tomadas nos últimos meses, ajudarão a assegurar a viabilidade e o sucesso futuro da General Motors", afirmou o executivo.

 

Desde 2006, cerca de 53 mil funcionários deixaram a empresa, número elevado para 60,5 mil nesta quinta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.