Plano de estímulo nos EUA deve trazer restituição fiscal

Pacote pode trazer restituição de US$ 800 para contribuintes individuais e de US$ 1.600 para famílias

Carolina Ruhman, da Agência Estado,

18 de janeiro de 2008 | 11h19

O presidente dos EUA, George W. Bush, deve anunciar seu plano de estímulo econômico às 14h50 (de Brasília), segundo informou a agência Dow Jones. O plano não deve incluir a extensão dos cortes de impostos de Bush, que vencem em 2010, mas deve trazer uma restituição fiscal. Segundo assessores do Congresso, o pacote deve trazer uma restituição de US$ 800 para contribuintes individuais e de US$ 1.600 para famílias.  O secretário do Tesouro, Henry Paulson, concedeu entrevista à NBC sobre o assunto nesta manhã. Questionado sobre se as restituições são eficientes, Paulson afirmou que "a evidência (da restituição) de 2001 foi que as pessoas gastaram entre um terço e dois terços do dinheiro e gastaram rápido, então a lição é que nós precisamos nos mover rapidamente e fazer algo de tamanho suficiente". Para a rede de televisão ABC, Paulso declarou que é contra uma moratória das execuções hipotecárias. Já a AP informou que Paulson também previu que a administração e o Congresso podem atuar juntos rapidamente para decretar o pacote. Paulson afirmou que a maior parte do plano deve ser focada nos consumidores, "levando dinheiro a eles para que possam gastá-lo".

Mais conteúdo sobre:
Recessão nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.