Plano de urgência deve dar prioridade a detentor de bônus

Fontes citadas pelo "Wall Street Journal" disseram que o plano de emergência do Departamento do Tesouro dos EUA para o caso de o limite da dívida do país não ser elevado até terça-feira deverá priorizar pagamentos a detentores de bônus, de modo a evitar uma tumultuada suspensão de pagamentos.

Dow Jones Newswires, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2011 | 00h00

Funcionários da Casa Branca disseram recentemente que terão de tomar "decisões econômicas brutais" depois de 2 de agosto, caso o Congresso não aprove uma elevação do teto de endividamento de US$ 14,29 trilhões. A diferença entre gastos e receita em agosto deverá ficar perto de US$ 130 bilhões, e o governo terá de reduzir dramaticamente as despesas para evitar o calote.

Ontem alguns dos principais executivos dos maiores bancos dos Estados Unidos enviaram carta ao Congresso e à Casa Branca pedindo que os congressistas e o presidente Barack Obama cheguem a um acordo ainda esta semana. "Um default nas obrigações de nossa nação ou um rebaixamento do rating de crédito da América seria um tremendo golpe nos negócios e na confiança do investidor", diz a carta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.