Plano Plurianual terá US$ 12 bilhões em 2004

O chefe da Assessoria Econômica do Ministério do Planejamento, José Carlos Miranda, disse hoje pela manhã que o Plano Plurianual do Governo Federal para o período entre 2004 a 2007 já poderá contar, no próximo ano, com recursos da ordem de US$ 12 bilhões, sendo US$ 3,5 bilhões provenientes do BID e outros US$ 4 bilhões do Banco Mundial. O BNDES deve entrar com outros R$ 12 bilhões (US$ 4,12 bilhões no câmbio de hoje). A prioridade, segundo ele, será para a infra-estrutura. "Com o crescimento medíocre que tivemos nos últimos anos, a indústria siderúrgica e a de celulose, entre outras, já estão com suas capacidades quase que no limite. Se o Brasil crescer o esperado nos próximos anos, a indústria de calçados, alimentos e vestuários será estrangulada. Haverá um colapso, porque a capacidade instalada hoje no País não atenderia a um crescimento de demanda com manutenção das exportações", afirmou em palestra no Seminário sobre o PPA, promovido pelo Instituto Brasileiro de Executivos Financeiros (IBEF). Ele destacou a importância das parcerias público-privadas nos projetos para desenvolvimento do País. "O governo certamente está sacrificando seus princípios básicos de geração de emprego e renda de imediato para criar bases sólidas que promovam este desenvolvimento sustentável no futuro", disse.Participação de governadoresAlém dos setores de infra-estrutura, Miranda disse que o PPA deverá fazer uma "aposta no futuro", destacando projetos de investimentos em biotecnologia e desenvolvimento de softwares. Segundo ele, o ministro Guido Mantega deve realizar na próxima terça-feira em São Paulo a última consulta pública sobre o PPA antes de serem fechados os últimos detalhes para a apresentação do texto final ao Congresso Nacional em 31 de agosto. Desse prazo até 31 de dezembro, disse Miranda, o governo vai se reunir com os governadores para detalhar os projetos a serem desenvolvidos em cada estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.