Dida Sampaio/AE
Dida Sampaio/AE

balanço

Ouro é o investimento com melhor retorno no 1º semestre. Bolsa, o pior

Plano Safra da agricultura familiar 2016/2017 terá R$ 30 bilhões

Oferta é um pouco maior que a da safra passada, de R$ 28,9 bilhões; juros para itens agroecológicos recuaram de 5,5% para 2,5% ao ano

Victor Martins e Carla Araújo , O Estado de S. Paulo

03 de maio de 2016 | 15h36

O Plano Safra da Agricultura Familiar 2016/2017, que se inicia em 1º de julho, vai ofertar R$ 30 bilhões em crédito para o financiamento da produção, conforme antecipou o Broadcast Agro, serviço em tempo real da Agência Estado. O valor foi confirmado há pouco no Palácio do Planalto, antes da cerimônia de divulgação, que contará com a presença da presidente Dilma Rousseff. Na safra atual, 2015/16, a oferta havia sido um pouco menor, de R$ 28,9 bilhões, e os recursos contratados devem alcançar R$ 22 bilhões até o fim da safra.

Os juros para itens agroecológicos e produtos que integram a cesta básica, como arroz, feijão, batata, trigo, café e leite, recuaram de 5,5% para 2,5% ao ano. Além desses itens, pecuária leiteira, apicultura, piscicultura e criação de ovelhas e cabras também terão juros de 2,5%. Para assentados da reforma agrária, as taxas ficarão entre 0,5% e 1,5%. Parte das operações pode ter taxa de até 5,5% a.a., a depender dos limites e de outras condições.

Os limites de crédito para as operações de custeio (compra de insumos para o plantio da safra, como adubos, defensivos e sementes) passaram de R$ 100 mil na safra passada para R$ 250 mil neste novo ciclo. Já nas contrações de investimento, os valores aumentaram de R$ 150 mil para R$ 330 mil. Para o seguro agrícola, será possível cobrir os valores em até 80% da renda bruta esperada e o limite para cobertura do seguro foi mantido em R$ 20 mil.

O anúncio do lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar foi antecipado pelo governo. No ano passado, Dilma Rousseff anunciou os recursos apenas no dia 22 de junho. O mesmo acontecerá com o Plano Agrícola e Pecuário 2016/2017, que será lançado amanhã (4) e destinado a atender a médios e grandes produtores. No ano passado, ele foi divulgado em 2 de junho. Segundo fontes ouvidas pelo Broadcast Agro, os recursos destinados ao Plano Safra empresarial podem alcançar R$ 205 bilhões.

A presidente Dilma Rousseff decidiu intensificar suas agendas e promover uma série de anúncios de medidas nessas duas últimas semanas antes da votação do impeachment no Senado, que pode afastá-la por até 180 dias. No domingo, em evento pelo Dia do Trabalho, Dilma anunciou a correção da tabela do Imposto de Renda e o reajuste do Programa Bolsa Família, além da continuidade do Programa Mais Médicos por mais três anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.