coluna

Louise Barsi: O Jeito Waze de investir - está na hora de recalcular a sua rota

Planos de aposentadoria da Varig continuam sob liquidação

A Secretaria de Previdência Complementar (SPC) não fará, por enquanto, qualquer reavaliação dos planos de aposentadoria complementar da Varig que estão sob liquidação extrajudicial. O novo titular da pasta, Leonardo Paixão, descartou nesta terça-feira a possibilidade, mesmo diante da decisão da Justiça de homologar a compra da empresa pelos Trabalhadores do Grupo Varig (TGV). "Por ora, a liquidação está mantida. A reavaliação deve ser permanente. Mas não há nada, por enquanto, que indique que haja alguma mudança de rumo", afirmou.A SPC decretou a liquidação dos dois planos patrocinados pela companhia, além de intervenção no fundo de pensão dos funcionários, o Aerus, no início de abril, quando as dificuldades de sobrevivência da companhia aérea já eram evidentes. A Varig deve R$ 3,2 bilhões para o Aerus, que é o maior credor privado da empresa. O ex-secretário da SPC Adacir Reis tinha afirmado que o órgão só reveria sua decisão caso a empresa fosse reerguida, o que ainda não ocorreu.Na época da liquidação, a SPC explicou que a intervenção no Aerus se justificava porque, embora a Varig fosse a maior empresa patrocinadora, o fundo de pensão era multipatrocinado e nele conviviam vários fundos distintos, mantidos por empresas diversas. Na intervenção o fundo continua existindo com administração imposta pelo Estado. O novo secretário também disse que, por enquanto, não estuda a possibilidade de levantar a intervenção no Aerus. "A legislação até fala em reversão mas, essa possibilidade é fruto de uma análise que tem que ser feita caso a caso", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.