Planos de saúde: contratos terão reajustes

Os associados de planos e seguros-saúde que têm contrato individual ou familiar aniversariando em dezembro terão de arcar com reajuste médio de 5,42%. Esse é o percentual autorizado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O aumento não vale para os planos coletivos. Nos casos em que a empresa está há mais de um ano sem cobrar o aumento no valor das mensalidades, o consumidor terá de arcar ainda com uma correção residual, que também deve ser autorizada previamente pela ANS.Para saber se a administradora do seu plano de saúde está aplicando o reajuste corretamente, o cliente pode acessar o site da agência pelo endereço www.ans.saude.gov.br ou entrar em contato com os órgãos de defesa do consumidor. No caso de São Paulo, o Procon atende pelo telefone 1512.Vale lembrar que as empresas podem, também, aplicar reajuste por faixa etária, conforme os percentuais previstos em contratos. Caso o consumidor tenha mais de 60 anos, o reajuste deve ser parcelado em dez anos. O usuário que tiver algum problema com a administradora do seu plano poderá ligar gratuitamente para o Disque-Saúde da ANS. O número do telefone é 0800-611997. Por meio desse serviço, é possível registrar queixas contra as operadoras e também tirar dúvidas sobre o plano de saúde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.