Planos de saúde: muitas dúvidas sobre reajustes

O problema dos reajustes em planos de saúde por causa da mudança de faixa etária foi a principal dúvida que os consumidores levaram para o mutirão organizado ontem pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec). Em segundo lugar, o que mais confunde quem tem plano é o descredenciamento de serviços - médicos, laboratórios de análises clínicas e hospitais. O Idec já planeja outro mutirão só para os planos de saúde.No começo do ano, a professora aposentada Maria Neide Martins Cruz, de 62 anos, teve a mensalidade de seu plano de saúde reajustada em 7,6%. Em junho, veio outro aumento: dessa vez de 24,91%. Somando os reajustes, a mensalidade passou de R$ 251 para R$ 337. O valor equivale ao plano de Maria Neide e de seu filho, de 22 anos. "Estou até disposta a deixar o plano e ser atendida pela rede municipal, pois não dá para arcar com esses aumentos", diz Maria Neide. Segundo a advogada do Idec Karina Rodrigues, todos os reajustes devem ser explicados para o consumidor.Disque ANSNos primeiros dois meses de funcionamento, o Disque ANS - serviço telefônico da Agência Nacional de Saúde Suplementar para tirar dúvidas e receber denúncias sobre planos de saúde - recebeu quase 12 mil ligações. Reajustes, coberturas oferecidas e descredenciamento de serviços são os principais assuntos das consultas. O Disque ANS funciona de segunda a sexta-feira, das 8 horas às 17 horas, pelo telefone 0800 701 9656.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.